terça-feira, maio 16, 2006

Paris Report 1






Podem passar os anos, as vontades e os interesses, mas uma coisa é sempre certa: Paris nunca há-de passar de moda! E pode-se ver pelos muitos milhões de turistas de todas as nacionalidades que esta cidade recebe ao longo de todo o ano tornando-a uma metrópole multicultural. Segundo números oficiais da Organização Mundial de Turismo a França é a recordista mundial absoluta na captação de turistas, estimando-se que só Paris receba uma média de 30 a 35 milhões de visitantes por ano. Às vezes penso porque raios Lisboa não segue o exemplo? Temos o rio Tejo, monumentos, sol, calor, boa gastronomia, os lisboetas são simpáticos, as coisas são relativamente baratas.... porque não se investe em infraestruturas decentes? Mais pessoal qualificado para receber turistas? Há certas coisas que me fazem realmente confusão.... gastam milhões na porcaria de estádios de futebol que só dão prazer durante umas semanitas e que se tornam verdadeiros “enterra-dinheiros” ao longo dos próximos tempos. Acho que Portugal devia investir 5 vezes mais no seu turismo... mas infelizmente é só futebol, futebol e futebol. Bom, adiante:
Uma coisa é certa, Paris é sem dúvida uma das capitais mais bonitas da Europa e uma fonte inesgotável de inspiração, apesar das muitas centenas de guias e reportagens que têm sido escritas a seu respeito, ainda faz com que valha a pena fazer sempre uma nova viagem a esta cidade.
Após o primeiro dia, já depois de alguns amigos meus se terem vindo embora para Lisboa após o fantástico concerto do Boss, restei eu e o meu amigo Nuno Ferreira. Os dois, munidos apenas de um mapa rafeiro, resolvemos a partir á descoberta.
Nestes dias que lá estive o primeiro passeio que fizemos foi mesmo a palmilhar caminho ao longo das ruas (eu só ouvia o Nuno dizer... vai mais devagar pá!). Só assim se sente e se respira a cidade! O que salta mais à vista são sem dúvida os turistas! Por toda a parte.... novos, velhos, crianças, excursões, estudantes, rapigas giras... de todas as nacionalidades e credos!
Fomos então a pé até à ilha da Cité, uma pequena ilha mesmo no meio do rio Sena e onde está situada a famosa igreja de Notre-Dame. Depois foi ir ao longo do rio Sena, pela margem esquerda e passando pela Ponte das Artes, pelo Instituto da França, a Ponte do Carrossel, o Museu de Orsay, Ponte da Concordia, a Assembleia Nacional, a Ponte Alexandre III (com estátuas douradas). A vontade de descansar as pernas no jardim des Invalides era muita, no entanto resolvemos parar numa bela explanada e retemperar as forças com umas belas cervejas (por falar nisso, Nuno, ainda estou para saber o preço dessas cervejas...). De salientar que no palácio dos Invalides encontra-se o túmulo de Napoleão. No próximo episódio o destino serão os Champs de Mars onde está situada a famosa Torre Eiffel....
(fotos tiradas por mim e pelo Nuno Ferreira)

1 comentário:

Online disse...

paris paris!
ouvi falar ai numas fotos.....
ps: a identidade do bloguista onlinu é secreta....